A ÁGUIA E A GALINHA

A ÁGUIA E A GALINHA
A ÁGUIA E A GALINHA

Conheçam o meu livro: MARIA, MADALENA,AMÉLIA, CÚ.

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

CONT. DO PRIMEIRO CAPÍTULO.
__________________________________Cú__________________________________




estava bem, pois a irmã dele a culpava pela partida do irmão, ela dizia que tudo o que aconteceu fora culpa dela.

O tempo foi passando e as coisas ficaram difícies para Linda, que não podia trabalhar, pois, não tinha com quem deixar o filho, a convivência com os familiares de Henry não estava bem, pois a irmã dele a culpava pela partida do irmão, ela dizia que tudo o que aconteceu fora culpa dela.

Sem alternativa Linda foi falar com Júlia sua mãe para pedir abrigo.

Júlia permitiu a sua volta, embora ainda muito magoada e assim o tempo foi passando, Linda voltou a trabalhar na fábrica de tecidos ,como tecelã, os tempos ainda eram muito difícies, tinha que trabalhar dobrado para sustentar seu filho e pagar a sua estadia a sua mãe, enfim quase não sobrava nada, alem de chegar cansada do trabalho, ainda tinha os serviços domésticos e o filho para cuidar.

Linda não tinha autoridade nenhuma naquela casa, nem na educação do seu filho, era tratada com frieza e desprezo pela sua mãe.

Sete anos se passaram, um dia Elza chegou para linda e falou que tinha uma pessoa que estava interessado nela, tratava-se de um viúvo de nacionalidade português, alto loiro de olhos esverdeados se chamava Henrique, era chover de praça( motorista de táxi).

Estava ele muito interessado nela, sendo quinze anos bem mais velho do que ela.

Linda concordou que o encontro fosse marcado, quando seus olhos se cruzaram, não sei se foi carência ou amor, mas uma química muito forte aconteceu e eles se apaixonaram loucamente, Henrique falou um pouco da sua vida, disse o quanto se sentia só e triste, pois faziam nove meses que ele perdera a esposa durante o parto, e ela também não escondeu nada dele, foi uma relação pautada no diálogo e entendimento, nunca em toda a sua vida ambos estiveram tão felizes.

Mas uma vez Júlia não aprovou a decisão de Linda, mas de certa forma ela sentiu-se aliviada pois agora a sua filha não estaria mais só e teria um lar seu.

Com um toque feminino Linda arrumou toda a casa como adorava os filmes de cinema procurou decorar a casa segundo o seu gosto, colocou cortinas brancas rendadas nas janelas, nas camas colocou colchas de renda, colocou tapetes pela casa, enfim mobiliou toda casa , tudo ficou com um toque especial, parecia ter ficado igual aos dos filmes de cinema,nunca Linda teve uma casa tão maravilhosa como estava, era a casa dos seus sonhos igualzinha aos dos filmes dos astros de cinema.Henrique era um bom homem, bom marido e amante,estava sendo também um bom pai para o seu filho.

O tempo foi passando até que um dia Linda descobriu que estava grávida, ela ficou feliz com a notícia e Henrique também, mas o medo e a insegurança começou a perturba-la, ela não era casada com ele e mesmo que quisesse não poderia pois Henry ainda era tido como desaparecido e por esse motivo ela não poderia se casar, hoje estava tudo bem entre eles e amanhã?

A insegurança pairou nos pensamentos de Linda ela não estava preparada para ter mais esse filho, justo agora que tudo ia bem. Perguntou pra irmãs e amigas se conheciam alguma erva para abortar, mas sem resultado, até com o farmacêutico ela foi conversar e pedir algum medicamento e nada, como ela chorou muito, jamais queira ter um filho sem casamento que situação desconfortante, parecia que o bebê queria nascer de qualquer jeito, o tempo foi passando até que esta se afeiçoou ao bebê e acabou aceitando a situação.

Issis Antunes